JORNAL CADERNO DE NOTÍCIAS

JORNAL CADERNO DE NOTÍCIAS
DE OLHO NO RADAR

terça-feira, 26 de maio de 2015

Blog Saúde: Cuidados.




Máscara pode conter bactérias causadoras de
graves
São Paulo, maio de 2015 – Nessa época do ano,
em que normalmente o clima fica instável na maior
 parte do país, aumenta a incidência de doenças
respiratórias. Para auxiliar no tratamento,
muitas vezes o indicado é a realização de inalações,
 entretanto, é preciso muito cuidado, pois as máscaras
utilizadas no processo podem conter bactérias causadoras
 de doenças.
Segundo a farmacêutica Adriana Coppola, especialista
 em assuntos regulatórios, as máscaras de inalação
precisam ser desinfetadas antes e depois do uso,
para assim evitar o acúmulo de bactérias.
“Esse procedimento evita bactérias causadoras de
gastroenterites, que têm por sintomas vômito,
diarreia, enjoo, formação de gases e dor de cabeça”, explica.
A especialista ressalta que a doença pode ser mais
 grave em crianças e bebês, pois eles ainda não estão
 totalmente preparados para suportar uma carga
 bacteriana intensa. “Eles são mais suscetíveis a
 apresentar agravamento no quadro, nesse caso,
o problema pode até levar ao óbito”, completa.
Para evitar contaminação, Adriana indica o uso do
bactericida Hidrosteril, que tem aprovação da Agência
 Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e não tem
necessidade de enxágue (procedimento que pode
 contaminar novamente o objeto). “É só deixar a
 máscara por 15 minutos em um recipiente com 1
 litro de água e 20 gotas da solução. Depois disso,
 ela está desinfetada para fazer uma inalação segura”, ensina.

domingo, 24 de maio de 2015

Importante Saber, ATENÇÃO.

O termo "Burnout" indica um estado de exaustão emocional
 causado por estresse devido às condições de trabalho
 e a fatores pessoais.

O termo apareceu pela primeira vez na área esportiva,
 em 1930, para indicar a incapacidade de um atleta que,
 depois de ter vivenciado momentos de sucesso, não conseguiu
 obter resultados adicionais ou manter o mesmo rendimento.

O assunto foi então retomado pela psiquiatra americana
 C. Maslach, em 1975, que utilizou a expressão para
 descrever uma síndrome cujo sintoma é, geralmente,
definido como exaustão emocional. Esse esgotamento
 está ligado ao contexto profissional e pode ser
 causado por uma série de sentimentos ou estados
 emotivos percebidos no dia a dia, como apatia,
 perda de entusiasmo, desmotivação, frustração,
insatisfação, intolerância, impaciência e sensação de fracasso.


Nos últimos anos, houve um aprofundamento
 nos estudos sobre essa forma de sofrimento
 psícologico, mas, ainda assim, reconhecer a
síndrome de burnout não é fácil.

Os sintomas da síndrome incluem geralmente
 três experiências que representam as dimensões
básicas do problema:
A primeira característica é a exaustão emocional
que é experimentada como uma aridez interior e pelo
 sentimento de não ter mais energia para trabalhar,
como uma sensação de impotência, tensão, impaciência,
 nervosismo, falta de motivação em relação às atividades
profissionais e até pela depressão.
A segunda característica típica do problema é chamada de
 despersonalização e corresponde a uma tendência de
 reagir de forma fria ou até mesmo cínico-agressiva
em relação ao próprio trabalho e às pessoas envolvidas.
 É um estado mental de distanciamento, de indiferença
ao próximo.
A terceira particularidade da Burnout é o sentimento
 de insatisfação profissional, resultando em falta
 de confiança nas próprias habilidades e competências,
em menos ambições de sucesso e de carreira e também
 em uma sensação de insatisfação e raiva. É uma
verdadeira mistura de sentimentos que desfavorecem a
 felicidade no trabalho e impede a pessoa de evoluir e aprender.
Fortalecer a inteligência emocional e o autoconhecimento
 é fundamental para melhorar e superar esses três aspectos,
 além de estimular a automotivação e a persistência
diante das decepções e frustrações, contribuindo para
crescer e melhorar constantemente.
Para isso, é preciso conscientizar-se de algumas ações
 importantes para impedir ou contornar o estado de sofrimento:
  • Estabelecer metas realistas e se comprometer
  •  para alcançá-las;
  • Não desanimar diante dos possíveis insucessos,
  • mas considerá-los transitórios e momentâneos;
  • Dedicar-se para aprimorar suas
  • competências, qualidades e profissionalismo;
  • Enfrentar as dificuldades e as situações de conflito
  •  sem se sentir esmagado por elas, mas procurando
  •  soluções e alternativas.
Com isso, podemos continuar no caminho da realização
 com maturidade e confiança para atingir os resultados
escolhidos, descobrindo que sempre existirá uma
nova perspectiva para enxergar a si mesmo e a realidade.
Eduardo Shinyashiki é palestrante, consultor
 organizacional, especialista em comportamento
humano e no desenvolvimento das Competências
 de Liderança e Preparação de Equipes.
Presidente da Sociedade Cre Ser Treinamentos,
 Eduardo também é escritor e autor de
 importantes livros como Transforme seus
Sonhos em Vida, da Editora Gente,
sua publicação mais recente. www.edushin.com.br.

Dicas de Cargos e Salários.



Dicas para implantar políticas de cargos e saláriosUma boa política de cargos e salários são cada vez mais imprescindível para as empresas, fato que é comprovado por pesquisa realizada em 2014 com 906 empresas nacionais e multinacionais de todo o País.

Os dados mostram que esses temas estão entre as principais motivações para pedidos de demissão, com 52% está a proposta de outra empresa com umsalário maior no mesmo cargo. Em seguida, proposta com maior remuneração em cargo mais elevado, com 34%. Em terceiro lugar, 33% dos trabalhadores pedem o desligamento por não observarem oportunidades de crescimento dentro do trabalho.

Assim, elenquei pontos pertinentes relacionados ao tema cargos e salários ecomo as empresas podem implantar essas políticas nas empresas:

Importância dessa política

É importante para que a empresa tenha uma política salarial galgada no equilíbrio interno e externo, isto é, controlar seus custos e manter-se competitiva perante os concorrentes. Quanto ao crescimento do colaborador, se deve apresentar de forma transparente o caminho que o colaborador deve seguir para assumir novos postos na empresa. A união desses dois fatores proporciona maior motivação e faz com que o colaborador tenha objetivos mais claros, sendo imprescindível para uma adequada retenção de profissionais.

O que é?
É uma ferramenta estratégica que visa equilibrar os salários de forma interna eexterna, isto é, pagar o salário de acordo com as responsabilidades e exigências do cargo, comparando o mesmo com a realidade de seu mercado, a fim de retere atrair talentos. Torna-se imprescindível para que a empresa possa desenvolver uma gestão transparente, através de mérito pelos resultados obtidos e evolução técnicas, por meio de critérios lógicos e bem definidas. Proporcionando um aproveitamento justo de seus colaboradores.

Como implantar?

Buscar apoio da alta administração e de seus gestores “stakeholders” apresentando aos mesmos todo projeto e suas vantagens. Além de identificar interna ou externamente profissionais de RH que conheçam as metodologias de avaliação de cargos e construção de tabelas equilibradas, além de realizar um detalhamento na descrição clara e objetiva.

Definição dos salários

Os salários devem ser comparados com o mercado, a fim de desenvolver estatisticamente os comparativos e equilibrá-los com a oferta externa e a realidade econômica da empresa. Aplicando-os de acordo com sua estrutura, política do salário justo de acordo com seu grau de importância.

Avaliação dos cargos

As avaliações devem ser realizadas de acordo com seu peso de importância no core business da empresa, sendo que as atribuições devem ser detalhadas no documento chamado descrição de cargos com a participação do Gestor, RH eocupante do cargo, através de questionários e entrevistas complementares;

Reconhecimento dos colaboradores

Para o reconhecimento dos colaboradores é necessário o desenvolvimento de uma política transparente e definindo as regras para essa evolução, onde todos os ocupantes tenham consciência de suas responsabilidades e onde devem se atualizar para o crescimento. A motivação será consequência dos critérios cumpridos.

Celso Bazzola, consultor em recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH.

Sobre a Bazz Estratégia e Operação de RH
A Bazz possui larga experiência em consultoria e gestão de processos na área de Recursos Humanos. Comprometida com os resultados dos clientes, utiliza modernos métodos e conta com alta tecnologia na execução de seus trabalhos, proporcionando melhores resultados, maior produtividade, desenvolvimento humano e motivação do ambiente corporativo.

Seus projetos são desenhados de forma customizada, proporcionando foco no core business da empresa, alavancando os resultados do negócio, permitindo, assim, que excedam as expectativas do mercado.



Assessoria de Imprensa
Bazz Estratégia e Operação de RH

Paulo Fabrício Ucelli
Celular: (11) 99342-7909 e (19) 99786-3938
E-mail:
fupontoinicial@yahoo.com.br
 
 
 

 

sábado, 23 de maio de 2015

Radio FM Santa Amélia: Programação de hoje

Hoje a rádio Santa Amélia, estará on-line para o Brasil e o mundo. Temos hoje a seguinte programação da tarde à partir das 14:30 Gostoso de Ouvir, às 15:15 minutos o Primeiro encontro de Violeiros Pratas da Casa, e logo após as 16:00 horas. O programa a Hora da Lenha. É fácil ouvir, basta acessar o www.deolhonoradar.blogspot.com e acompanhe toda a programação da rádio. É mais uma ferramenta criada pela diretoria para que principalmente você que não mora na cidade, saiba dos fatos que aqui acontece. ESTAMOS DE OLHO NO RADAR <><><><><><>...ON LINE.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Santa Amélia: Atropelamento


Infelizmente o sentimento de impunidade, impera na nossa cidade. A polícia deveria agir com mais rigidez, existe uma placa proibindo o tráfego de motos e automóveis no calçadão. Enquanto cada poder não fizer sua parte infelizmente esse tipo de ocorrência acontecerá com frequência. É preciso que a Polícia tenha poder de polícia sem intervenção de qualquer outro poder, é necessário que outros poderes pensem juntos em uma solução que venha de encontro para acabarem de vez, as bocas de fumo (drogas), e que pensem com mais responsabilidade em relação à segurança, fala-se muito de saúde, educação e pouco se faz na área de segurança. Temos vários crimes que ainda não foram solucionados e sequer punidos os culpados. Ou estamos errados no sistema ou o sistema esta errado para conosco. ESTAMOS DE OLHO NO RADAR.

Santa Amélia: Atropelamento no calçadão.

FT ILUSTRATIVA.



Por volta das 19h30min horas, o filho do popular Tortinho, parente do Oberdan, estava com a família em frente a Casa de Carne Silva, quando uma moto adrentou o calçadão atropelando o menor com 3 anos de idade. Imediatamente o senhor Raul Panta (atropelador), socorreu a vítima, que foi prontamente atendida no Hospital e encaminhada a outra cidade pelo SAMU. Conversei com o Tortinho o mesmo disse que foi muito rápido e que o senhor Raul Panta não negou socorro a vítima e se propôs a pagar todas as despesas. Abalado o pai aguarda com muita fé a recuperação de seu filho de nome R. ESTAMOS DE OLHO NO RADAR.

IMPORTANTE SABER !!!



Tire as 9 principais dúvidas sobre a aposentadoria

A aposentadoria tranquila é o objetivo de grande parte dos brasileiros, todavia, o que se observa na realidade é uma situação em que a grande maioria dos brasileiros passam por grandes dificuldades depois que conquistam esse direito. Mas, quais os motivos para esse problema?

Para esclarecer esta questão o presidente da G. Carvalho Sociedade de Advogados, Guilherme de Carvalho, respondeu as principais dúvidas que recebe diariamente sobre o tema:

  1. Quais os tipos de aposentadorias existentes no Brasil?

Segundo o Regime Geral de Previdência Social, as aposentadorias disponíveis ao segurado do INSS são: Aposentadoria por Tempo de Contribuição; Aposentadoria por Idade, Aposentadoria Especial, Aposentadoria Especial do Deficiente Físico, Aposentadoria do Segurado Especial (Rural); Aposentadoria por Invalidez.

  1. Quem pode solicitar o direito de aposentadoria?

Aqueles que preencheram os requisitos específicos do benefício pretendido. Para a mais comum, que é Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Aposentadoria por Idade, os principais requisitos são:
Aposentadoria por Tempo de Contribuição: 35 anos de contribuição, se homem e 30 anos de contribuição, se mulher.
Aposentadoria por Idade: 65 anos de idade, se homem e 60 anos de idade, se mulher, mais o cumprimento do período de carência de 180 contribuições mensais.


  1. Quais os maiores problemas relacionados à aposentadoria que são observados?

As maiores reclamações são com relação aos valores pelos quais se contribuiu e o resultado final da renda mensal do beneficio. Atualmente, a lei determina que seja feita uma média de todas as contribuições entre Julho de 94 até um mês antes do requerimento do benefício. No entanto, a maioria dos aposentados acreditava que seria mantido o valor aproximado do último salário que recebia antes de se aposentar. Isso sem contar a incidência do fator previdenciário, que reduz ainda mais a média final do benefício. Por fim, tem-se o fato de que este, uma vez concedido, sofre os reajustes anuais pelos índices oficiais do Governo que, nem sempre, acompanham a inflação média do período, o que gera inúmeras queixas sobre defasagem entre o poder de compra inicial do benefício e o atual.

  1. O que é Aposentadoria Especial e quem tem esse direito?

A Aposentadoria Especial é o benefício destinado aos segurados que trabalharam expostos a agentes insalubres, sendo-lhes permitido se aposentar com redução do tempo mínimo necessário. De acordo com o tipo de agente insalubre a que esteve exposto o segurado, este pode requerer o benefício com 15, 20 ou 25 anos de contribuição. A mais comum é a aposentadoria especial com exposição a agentes insalubres pelo tempo mínimo de 25 anos. Mencionada exposição deve ter sido habitual e permanente, não ocasional nem intermitente durante todo o período de atividade laborativa.

  1. Como é a gestão do Governo em relação à Previdência Social?

Precária. O que se vê diariamente é que os cofres da Previdência Social estão "quebrados" e o Governo tenta resolver a questão dificultando o acesso aos benefícios e aumentando os fatores redutores da renda mensal. Enquanto não for modificada a forma de custeio e de administração dos recursos, a solução não pode ser dada em forma de redução de benefícios e aumento dos requisitos de elegibilidade. O problema está na má administração desses recursos.

  1. É comum ver casos em que a pessoa recebe um valor muito menor em relação ao que ela contribuiu. Por que isso acontece?

Isso ocorre em razão do mecanismo de cálculo que utilizada a média dos 80% das maiores contribuições do segurado entre o período de Julho/94 até um mês antes do requerimento do benefício. Como mencionado, os segurados sempre esperam que o benefício tenha valor aproximado ao último salário percebido antes de se aposentar, sem ter a informação de que a Lei determina seja feita a média do Período Básico de Cálculo.
Ademais, um dos maiores vilões responsáveis pela redução das aposentadorias é o Fator Previdenciário que incide após a realização da média das contribuições, que já vem em valores reduzidos e ainda sofre considerável queda após a aplicação do fator redutor, que leva em conta o tempo de contribuição, a idade do segurado e sua expectativa de vida.

  1. Sabe-se que a longevidade dos brasileiros tem aumentado e grande parte da população não realiza um planejamento financeiro para a aposentadoria. Qual o impacto que estes fatores geram para a população?

A falta de planejamento previdenciário faz com que os segurados tenham que se aposentar cada vez com idade mais avançada. As pessoas não se preocupam com os recolhimentos previdenciários no momento em que estão na ativa, preferindo, em muitos casos a informalidade, para gerar ganhos mensais maiores, sem pensar que o período sem recolhimentos será imprescindível para a aposentadoria no momento mais avançado da vida. Isso faz com que as pessoas acabem tendo que trabalhar mais a fim de atingir o tempo necessário à concessão dos benefícios. Além disso, as contingências sociais (doença, acidentes de trabalho etc) estão presentes no dia-a-dia do trabalhador que não pode ficar desatento acerca do seu planejamento previdenciário, o que pode lhe causar desamparo no momento em que mais precisa da proteção social. Não se pode esquecer, ainda,

  1. Quais os malefícios para as pessoas que não fazem um planejamento financeiro para sua aposentadoria?

Em alguns casos, o desamparo previdenciário, visto que sem o planejamento necessário o trabalhador pode se ver sem o benefício no momento em que mais precisar. Para aqueles que conseguem o benefício, a falta de planejamento financeiro gera, ainda, a necessidade cada vez mais gritante de o aposentado ter que continuar trabalhando mesmo após a concessão do benefício, para que possa manter condições dignas de sobrevivência, dado o valor reduzido das aposentadorias.


  1. Quais as dicas para as pessoas não se decepcionarem com suas aposentadorias?

Efetivamente planejarem sua vida previdenciária, enquanto ainda estão em condições de fazê-lo, ou seja, enquanto estão com saúde e em condições de trabalhar, mantendo a regularidade das contribuições e evitando períodos de trabalho informal sem recolhimentos previdenciários.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

RADIO FM DE SANTA AMÉLIA ON-LINE

A partir de amanhã dia 16 a qualquer momento no blog terá um Play, para você ouvir a programação da 87,9 Santa Amélia FM. Aos sábados você poderá acompanhar ao vivo o programa gostoso de ouvir a partir das 14:30 horas com o primeiro encontro moda de viola prata da casa e logo após o programa Jornaílistico a HORA DA LENHA. Só falta o técnico meu amigo de Friboi Eduardo Carli colocar a rádio pelo blog. Estamos no agurado e de olho no radar !!!.

MAIS MÉDICOS

Mais Médicos atende 100% das vagas no Paraná

Expansão do Programa garante mais 170 profissionais para o estado, totalizando 1.032. Em todo o país, são 18.240 médicos levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros

Os profissionais brasileiros com diplomas do exterior preencheram todas as 170 vagas remanescentes no Paraná do atual edital do Programa Mais Médicos. Com isso, 100% da demanda dos municípios do estado foi atendida. Em todo o país, foram ocupadas as 387 vagas que faltavam, sem que houvesse necessidade de realizar chamamento de profissionais estrangeiros. Com a atuação desses participantes, o governo federal garantirá assistência para 63 milhões de brasileiros que antes não contavam com médico na Unidade Básica de Saúde. Ao todo, serão 18.240 médicos atuando em 4.058 municípios, cobrindo 72,8% das cidades brasileiras, e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).
Estamos positivamente surpresos com a participação dos brasileiros nesta fase. Conseguimos preencher 100% das vagas apenas com médicos brasileiros, sendo 91% com registro no Brasil e 9% formados no exterior. Dessa forma, vamos conseguir ampliar a assistência em saúde, principalmente nas áreas de maior carência do país, de 50 milhões para 63 milhões de pessoas. O resultado da presença desses profissionais será uma Atenção Básica de mais qualidade para a população brasileira”, ressaltou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.
A seleção de médicos brasileiros formados no exterior foi realizada após a admissão dos profissionais brasileiros com registro no país, que tiveram prioridade para escolher o município de destino. Das 4.139 oportunidades ofertadas em 1.289 municípios e 12 DSEI, os médicos com CRM Brasil preencheram 3.752 vagas, o equivalente a 90,7% do total ofertado pela iniciativa este ano. Essa foi a maior adesão de brasileiros desde o início do Programa. Em relação às cidades, 1.211 municípios e seis distritos indígenas atraíram médicos nas três primeiras chamadas. No Paraná, os 170 novos médicos vão reforçar a assistência em 61 municípios. Com isso, serão 1.032 profissionais do Mais Médicos atuando em 315 municípios.
Como ocorreu nos ciclos anteriores do Programa, os médicos graduados fora do Brasil passarão por período de acolhimento nacional com duração de três semanas, a ser realizado em Brasília (DF) entre os dias 5 a 26 de junho, quando terão aulas e serão avaliados. Somente poderão participar do Mais Médicos os profissionais que forem aprovados na avaliação realizada durante esta fase.
Antes do deslocamento para as cidades, os profissionais ainda passarão por uma semana de acolhimento nos estados de 27 de junho a 3 de julho. A previsão é que os médicos iniciem às atividades nos 238 municípios e 10 distritos indígenas a partir do dia 6 de julho. Os profissionais com CRM Brasil selecionados nas fases anteriores se apresentaram às prefeituras em março e abril e já estão em atuação nas unidades básicas de saúde.
A expansão deste ano priorizou os municípios com maior vulnerabilidade social e econômica, além de integrar os que já contavam com vagas do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). O Nordeste foi a região com o maior número de novas vagas, com abertura de 1.807 novas oportunidades. O Sudeste solicitou 1.024 médicos, seguido do Sul (523), Centro-oeste (396) e Norte (389).
A previsão é que a cada trimestre o Ministério da Saúde lance novas chamadas para os postos abertos em decorrência de desligamentos. Os próximos editais estão marcados para meses de julho e outubro deste ano e janeiro de 2016. As seleções contemplarão as eventuais vagas referentes aos médicos que desistirem nas etapas anteriores.
APROVAÇÃO–Pesquisa do Ministério da Saúde realizada com 14 mil pessoas mostra que a qualidade da assistência à população melhorou com a chegada dos profissionais do Programa Mais Médicos. Para os entrevistados, aumentou o número de consultas, o acompanhamento e a resolução do seu problema de saúde após o atendimento do médico. As entrevistas para o estudo foram realizadas entre novembro e dezembro de 2014 em 699 municípios atendidos pela iniciativa por meio de parceria entre a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Ipespe.
Do total de entrevistados, 85% disseram que a qualidade do atendimento médico está melhor ou muito melhor. Um índice alto de usuários (87%) apontou que a atenção do profissional durante a consulta melhorou e 82% afirmaram que as consultas passaram a resolver melhor os seus problemas de saúde.

Os profissionais brasileiros que atuam no Mais Médicos também estão altamente satisfeitos com a participação no Programa. A pesquisa mostra que 90% dos profissionais com CRM Brasil responderam que indicariam a participação para outros médicos. A avaliação dos entrevistados reforça os resultados obtidos com as inscrições para o edital deste ano, com 90,7% das vagas ofertadas preenchidas por profissionais com CRM Brasil.
SOBRE O PROGRAMA - Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. Além do provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e expansão da formação médica no país.
No eixo de infraestrutura, o governo federal está investindo na expansão da rede de saúde. São R$ 5,6 bilhões para o financiamento de construções, ampliações e reformas de Unidades Básicas de Saúde (UBS) e R$ 1,9 bilhão para construções e ampliações de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Das 26 mil UBS que tiveram recursos aprovados para construção ou melhoria, 20,6 mil (79,2%) estão em obras ou já foram concluídas. Em relação às UPAs, 363 já foram concluídas de um total de 943 propostas aprovadas.
Já as medidas relativas à expansão e reestruturação da formação médica no país, que compõem o terceiro eixo do programa, preveem a criação, até 2017, de 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil vagas de residência médica para formação de especialistas até 2018 com o foco na valorização da Atenção Básica e outras áreas prioritárias para o SUS. Já foram autorizadas 4.480 novas vagas de graduação, sendo 1.343 em instituições públicas e 3.337 em instituições privadas, além da seleção de 39 municípios para criação de novos cursos e lançamento de edital este ano priorizando 22 cidades do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Em 2014, o governo federal autorizou 2.586 novas vagas de residência.
A abertura de novos cursos e vagas de graduação leva em conta a necessidade da população e a infraestrutura dos serviços – com isso, mais faculdades surgirão em localidades com escassez de profissionais, como no Nordeste e no Norte do país, e em cidades do interior de todas as regiões brasileiras.

OPINIÃO DO JORNALISTA: EXISTEM MUITOS MÉDICOS DEDICADOS, EDUCADOS, COMPROMETIDOS E QUE NÃO MISTURAM VIDA PARTICULAR COM PROFISSIONAL. AGORA EXISTE TAMBÉM AQUELES MÉDICOS PEDREIROS QUE ATIRAM PEDRAS NOS PACIENTES E SÃO VERDADEIROS ´PICARETAS DE QUASE PLANTÃO PORQUE NEM ISSO FAZEM. (OBS: MÉDICOS BRASILEIROS)


Atendimento à ImprensaAssessoria de Comunicação Social do Ministério da Saúde
(61) 3315-3434 / 3315-2351 / 3580

É BRINCADEIRA !!!!

FT ILUSTRATIVA




Trabalhadora que era obrigada a ficar de roupas íntimas na fila do uniforme deve ser indenizada

Uma agroindústria da cidade de Rolândia, no Norte do Paraná, deverá indenizar uma auxiliar de serviços gerais que diariamente era obrigada a permanecer em uma fila, só de roupas íntimas, para receber o uniforme de trabalho. Para os desembargadores da Quarta Turma do TRT-PR, a atitude da empresa causou constrangimento e violou a privacidade da funcionária, justificando o direito à reparação por danos morais.
Nos oito meses em que a trabalhadora prestou serviços para a Agrícola Jandelle, a entrega do uniforme limpo se dava dentro de um barracão, onde as funcionárias faziam fila, vestidas somente com peças íntimas. Depois de romper o contrato, em julho de 2012, a auxiliar entrou com ação trabalhista na Vara de Rolândia, pedindo indenização.
A juíza Yumi Saruwatari Yamaki, que analisou o caso, deu razão à trabalhadora, entendendo que houve violação do direito à intimidade. A agroindústria recorreu, mas os desembargadores da Quarta Turma confirmaram a sentença, destacando que o procedimento adotado pela empresa era, além de desnecessário, embaraçoso.
"As circunstâncias apresentadas apontam como ensejadoras de constrangimento e desrespeito à privacidade da obreira", ressaltou o relator do acórdão, desembargador Luiz Eduardo Gunther.
TRANSPORTE INSEGURO
A empresa também foi condenada a indenizar a trabalhadora por fazer o transporte dos funcionários em um ônibus sem mínimas condições de segurança. De acordo com testemunhas, o veículo tinha algumas janelas sem vidros, costumava apresentar vazamento de óleo e frequentemente sofria pane mecânica.
Pela violação ao direito à intimidade e pelas condições inadequadas do transporte oferecido, a Agrícola Jandelle deverá indenizar a auxiliar de serviços gerais em R$ 5 mil por danos morais.
Da decisão, cabe recurso.
Assessoria de Comunicação do TRT-PR
(41) 3310-7313